Botswana Mozambique South Africa Zimbabwe Sobre Como Usar Glossário Documentos Imagens Mapas Google Earth go
Favor fornecer feedback! Clique para detalhes
Home The River Basin People and the River Governance Resource Management
A Bacia do Rio
 Introdução
Geografia
Clima e Tempo
Hidrologia
Qualidade da Água
 Princípios
 Impactos Humanos na Qualidade da Água
Água Subterrânea
 Efluentes Agrícolas e Eutrofização
 Indústria e Mineração
 Salinidade
 Dureza
 Organismos Microbiológicos e Patogénicos
 Metais Pesados
 Poluentes Orgânicos Persistentes
 Temperatura da Água
 Radio-Nuclídeos
 Estudo de caso
 Adequação ao Uso
Ecologia e Biodiversidade
Resumos das Sub-Bacias
 Referências

 



Feedback

send a comment

Feedback

 

Qualidade da Água Subterrânea  

A qualidade da água superficial frequentemente recebe muita atenção, uma vez que os impactos são muitas vezes visualmente óbvios ea cadeia de causas que conduzem a uma mudança é na maiorparte dos casos evidente. A água subterrânea não está sempre visível e não é sempre evidente a origem dos impactos. Apesar do carácter mais conspícuoda água subterrânea, ela é igualmente importante particularmente na maior parte da bacia do Rio Limpopo onde a água superficial é escassa.

A qualidade da água subterrânea pode ser afectada numa escala local devido à mineralogia das formações geológicas em contacto com a água (DWAF2004). Algumasformações rochosas podem aumentar os níveis de Sólidos Totais Dissolvidos (STD) encontrados na água subterrânea ao ponto de ficar insalubre sem tratamento, o qual pode ou não, ser economicamente viável.

Uma das fontes primárias da poluição da água subterrânea de origem humana em áreas urbanas da África Austral é o vazamento de latrinas onde o nível do saneamento é baixo. Infra-estruturas sanitárias deficientemente mantidas que podem permitir o fluxo de efluentesatravés do solo e contaminar a água subterrânea.

A agricultura (cultivo por irrigação e pecuária) é outra importante fonte de contaminação da água subterrânea na África Austral devido à utilização de pesticidas, herbicidas e fertilizantes. Os fertilizantes contendo nitratos inorgânicos, originários de fertilizantes contendo nitrato de potássio e nitrato de amónia, podem ser perigosos em elevadas concentrações e podem finalmente ser prejudicais para a saúde das crianças, mães que amamentam, idosos e pessoas com deficiências no sistema imunológico (Tredoux e Talma 2006).

Em 2005, um levantamento geológico alemão, em colaboração com o Departamento Geológico do Botsuana, publicou uma série de directrizes para processos de amostragem no sector da água subterrânea. Estas directrizes estão disponíveis no Centro de Documentação.

Qualidade da Água Subterrânea da Bacia

No geral, a qualidade da água subterrânea na bacia do Rio Limpopo é descrita como baixa. Combinado com produtividade limitada (quantidade), esta qualidade baixa significa que o potencial de extracção de água subterrânea em larga escala é baixo (FAO 2004).A qualidade da água subterrânea dentro da bacia do rio Limpopo é descrita sucintamente para cada estado ribeirinho abaixo:

  • Botsuana:Altas concentrações de fluoridos, nitratos e outras substâncias nocivas combinadas com alta salinidade em certas áreas. O teor de Sólidos Totais Dissolvidos (TDS) é relativamente alto variando de 1 000 to 1 500 mg/L para a maioria da área da bacia dentro do Botsuana. Nitratos são particularmente altos nas regiões próximas de agricultura irrigada (presença de fertilizantes) e próximo de comunidades (FAO 2004; Els and Rowntree n.d.).O Centro de Documentação do KSR Limpopo contém um relatório de Vogel et al. (2004) sobre níveis de nitrato e salinidade da água subterrânea no distrito central do Botsuana, outra parte da bacia do rio Limpopo severamente afectada pelos nitratos.
  • Moçambique:FAO (2004) enumera seis zonas de água subterrânea distintas na bacia do rio Limpopo. A maioria da água subterrânea nestas zonas é de baixa qualidade devido à alta mineralização (vales aluvinários e velhas planícies aluvionárias) ou de natureza salobra (aquíferos mais profundos) com excepção da área de Dune perto da costa. Este faixa de 40- 60 km de dunas ao longo da linha da costa recebe boa recarga (50-200 mm /ano) e fornece quantidades exploráveis de água subterrânea (FAO 2004).
  • África do Sul:Investigaçõesmostram que aproximadamente 25 % dos furos perfurados fornecem água subterrânea de qualidade demasiado pobre para consumo doméstico e em muitos casos para agricultura irrigada. As áreasparticularmente preocupantes incluem Springbok Flats, localizados a este de Mokopane na Província do Limpopo, onde as concentrações de fluorido e nitrato são muito elevadas (Tredoux et al. 2001; Tredoux et al. 2006) e a parte norte do Soutpansberg , que corresponde ao seu nome, com altas concentrações de soluto.
  • Zimbabué:Asreservas de água subterrâneas perto de Esigodini (bacia do Rio Umzingwane , sul de Bulawayo) and Malipati(troço sul do rio Mwenezi) são conhecidas por terem água subterrânea de boa qualidade, utilizável para agricultura irrigada. Esta água subterrânea é encontrada a baixas profundidades (20-30 m) (FAO 2004). A água subterrânea está disponível nos aquíferos arenosos no leito do rio Limpopo mas a qualidade da água extraída em Beitbride é tida como salobra e de fraca qualidade (FAO 2004).

Nitratos na Água Subterrânea

A poluição de nitrato na água subterrânea é um problema relevante em algumas partes África Austral e de acordo com Marais (1999), trata-se da razão mais importante porque a água subterrânea na África do Sul é considerada imprópria para o consumo humano. Este fenómeno está na maioria das vezes relacionado com impactos humanos mas em certas situações os poluentes têm origem em fontes naturais.

Fontes Humanas

As fontes mais comuns de poluição de água subterrânea são os esgotos, efluentes de agricultura derivados de fertilizantes e viveiros de engorda de gado, lixeiras, saneamento urbano e cemitérios (Tredoux et al.2001).

Latrina em Venda, África do Sul.
Fonte: Genthe 2003
( clique para ampliar )

Fontes de origem natural

As Planícies de Springbok

O Springbok Flats é uma região de planícies na África do Sul, que se estende a 160 km a nordeste de Pretoria para Zebediela, na Província do Limpopo. Este largo planalto, com uma elevaçãode aproximadamente 1000 m acima do nível do mar, é extremamente plano, com um clima quente, com somente cerca de 600 mm de precipitação anual e muito pouco escorrimento superficial. A geologia basáltica subjacente resulta em elevados níveis naturais de nitrato, tornando a água subterrânea não potável nesta região.

Cupinzeiros

Um estudo recente levado a cabo por investigadores cubanos, trabalhando em colaboração com o Departamento de Recursos Hídricos (Department of Water Affairs - DWA) da África do Sul, analisa a relação potencial entre os nitratos na água subterrânea e a presença de grandes cupinzeiros. Estes montes são típicos da Província do Limpopo da África do Sul e do resto da bacia do Rio Limpopo e foi levantada a hipótese de que as altas concentrações de urea encontrados nestes montes contribuem para os elevados níveis de nitratos na água subterrânea (Vogelet al. 2004). Um exemplo destes cupinzeiros é mostrado na imagem abaixo (a esquerda).

Um Cupinzeiro típico da bacia do rio Limpopo.
Fonte: DWA 2007
( clique para ampliar )
Derrame de combustível de uma casa de bombagem de furo e infiltrando no solo.
Fonte: Maluleke 2005
( clique para ampliar )

Outras Fontes de Poluição de Água Subterrânea

Uma forma comum de poluição de água subterrânea relacionada com a actividade humana é a contaminação das fontes devido à má gestão do saneamento, da pecuária e das casas de bombagem junto aos próprios furos.

Um exemplo é a fuga de combustível de um gerador utilizado para mover uma bomba de água subterrânea infiltrando no solo perto da casa de bombagem acima (a direita).

 



Interactive

Explore as sub-bacias do rio Limpopo


Explore as interacções entre os organismos no meio aquático


Examine como o ciclo hidrológico faz a água circular na Terra


Cenas de vídeo filmadas ao longo do rio Limpopo relacionadas com o tema A Bacia do Rio